Especificação funcional – Entendendo o desejo do cliente (Parte 1)

Você trabalha com desenvolvimento de soluções em tecnologia da informação? Então você vai entender direitinho o que eu estou falando!

Com a sua licença pelo trocadilho: cliente é como mulher, você pode até saber do que ele precisa, mas geralmente não sabe o que ele realmente deseja.

Sim, acredite em mim! Não é por maldade ou por falta de vontade que isto acontece. Talvez por uma deficiência na comunicação, talvez por dificuldade de expressão, talvez por falta de conhecimento da necessidade, enfim, centenas e centenas de motivos para que isso venha a acontecer.

Se você está do outro lado, como salvador da pátria, senhor das soluções há muito esperadas ou o responsável em deixar a vida de um monte de gente mais simples, amigo… Você convive com um problema e tanto.

Independente do tamanho do seu cliente (não tamanho físico, mas sim corporativo) ele está pagando por um desejo e você recebendo para realizá-lo. Se você não entende perfeitamente este desejo, provavelmente não entregará a solução correta ou pelo menos completa. E convenhamos, se isto acontecer você realmente está encrencado, pois qualquer que seja sua solução para este problema, será um prejuízo. Seja seu (mais provável), seja do cliente.

Por mais que isto é claro, muitas empresas não dão o devido valor para uma fase do projeto: o levantamento de requisitos para elaboração da especificação funcional.

Se você já é experiente em gestão de projetos ou já participou de alguns, pode pular os três próximos parágrafos, caso contrário, explicarei resumidamente o que seria este levantamento de requisitos na especificação funcional.

Podemos dizer que a especificação funcional é o primeiro documento a ser elaborado quando o projeto e software é iniciado, ou seja, após a sua viabilidade ser aprovada. Para não restar dúvida sobre este conceito, vamos abrir o leque e entender corretamente estes termos:

Projeto de software é uma execução de tarefas exercidas em um determinado tempo por um ou mais pessoas que tem por objetivo um resultado específico. Ele tem início, meio e fim. Envolve tipicamente a análise, especificação, o projeto (design), desenvolvimento, testes e/ou manutenções dos componentes de software e documentação associada.

A especificação funcional é o documento que contém o que o sistema deverá processar quando da sua entrega. Ele é um contrato contendo o que deve ser feito pelo prestador e o que será entregue ao cliente. Este documento é o coração do projeto.

Tendo entendido perfeitamente que é projeto e percebido a importância da especificação funcional, inicio aqui a primeira parte destas matérias sobre especificação funcional.

Adianto logo que os conceitos aqui expressos por mim são baseados em minhas experiências com o tema e não levantarei qualquer tipo de bandeira (CMM, PMBOK, Etc.) por mais que alguns de meus conceitos são graças a estas técnicas. Quero bater um papo sobre esta fase tão importante da vida do projeto.

Gostaria que os leitores deste humilde blog participassem com suas opiniões, experiências e visões sobre gestão de projetos, principalmente na expecificação funcional.

2 respostas em “Especificação funcional – Entendendo o desejo do cliente (Parte 1)

  1. Gostei da colocação “Entendendo o desejo do cliente”, pois é onde muitos fornecedores tropeçam no desenvolvimento de um produto.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s